ENVIO GRÁTIS PARA TODO O TERRITÓRIO NACIONAL EM COMPRAS DE VALOR SUPERIOR A 20 EUROS



New York Noise Vol.3

V/A

Soul Jazz

Regular price €17,00

Tax included.

Near Mint. Com dois volumes para trás, pensar-se-ia que um terceiro seria redundante, sem nada de novo ou diferente para oferecer. As dúvidas começaram a dissipar-se quando foi divulgada a lista de nomes, ainda com suficientes desconhecidos para o efeito surpresa, e agora, com o disco na mão, a conclusão é: sim, precisamos de mais este volume para descobrir mais música arrojada produzida em Nova Iorque no início da década de 80. A perspectiva é mais pessoal, desta vez, e baseia-se na experiência de Stuart Argabright, que reuniu a música para o álbum, escreveu as notas históricas e fez parte de pelo menos 3 bandas cruciais da época: Death Comet Crew, Ike Yard e Dominatrix (cujo «Sleeps Tonight» mereceu reedição pela Gigolo em 2003). As duas últimas aparecem em «New York Noise 3» com as faixas mais electrónicas aqui incluídas, Dominatrix a meio caminho para o electro de rua que serviu toda a cultura B-Boy; Ike Yard, com «Loss» e «A Dull Time», operavam na fronteira com o industrial sem o excesso abrasivo de bandas mais extremas como Neubauten ou Test Dept, mais próximos talvez dos Throbbing Gristle de «20 jazz Funk Greats». As UT, com uma das melhores faixas no volume 2, reaparecem aqui com dois pedaços de No Wave clássica; Martin Rev dos Suicide contribui com «Temptation», mais denso e complexo do que a maioria dos temas de Suicide, mesmo sem a voz de Alan Vega. As duas faixas mais bizarras pertencem a Implog, versão punk-funk de Tom Tom Club e algo próximo de «Hot On The Heels Of Love» (Throbbing Gristle, de novo), em «Holland Tunnel Drive». De resto, Dark Day (2x), Judy Nylon, Boris Policeband (2x), Snatch e James Blood Ulmer oferecem visões diversas de experiências que nem sempre viram a luz do dia nos habituais processos do mercado.