FLUR: 2001 > 2021



Children Of God

Swans

Mute / Young God

Regular price €18,00

Tax included.

LISTEN:
CLIP1 - CLIP2 - CLIP3 - CLIP4 - CLIP5

Remastered + Feel Good Now (Live Album)

"Children of God", conceptualmente, nasceu sob a influência dos programas de Jimmy Swaggart na TV americana: como evangelista-televisivo, Swaggart conduzia a sua audiência através do seu dom discursivo pelos caminhos de Deus. Esta mestria na arte da hipnose e da performance ao vivo inspirou Gira a emular as relações de poder inerentes a temas como religião, sexo ou dinheiro. A tradução destes temas para a música resultou num som claustrofóbico que percorre todo o disco, seja na repetição arrastada de riffs lentos, opressivos, na guitarra ("Like a Drug", "New Mind", "Beautiful Child"), ou pelos drones densos, tirânicos ("Bloood and Honey"), acompanhados pela voz narcótica de Gira ou pelas contrastantes e bonitas harmonias de Jarboe. Disco gravado em Cornwall, por volta de 86/87, numa excursão da banda que, partindo de Nova Iorque para a remota cidade Inglesa, principiara numa viagem ao desconhecido, tanto física como musicalmente. Children of God seria o primeiro na linhagem de discos que se assemelham mais ao estilo do grupo após o seu regresso aos estúdios (e talvez daí a urgência nesta remasterização de 2020), com composições mais repetitivas, hipnóticas, quais paredes de som que tomam de assalto qualquer espectador despreparado. Disco desigual, com mais diferenças estilísticas entre as músicas do que seria de esperar (há ainda lugar para temas acústicos como "In My Garden" ou "You're Not Real, Girl", mais na linhagem do vieram a apresentar mais tarde em álbuns como "White Light" ou "Love of Life"), provando que a banda não só é camaleónica entre discos como também dentro dos mesmos (sendo "Soundtracks for the Blind" o mais representativo deste argumento). Remasterização necessária, importante, para que o mundo descubra novamente o que é "Children of God" e o impacto que o álbum exerce sobre quem o ouve. Música poderosa.