FLUR 2001 > 2021



nolastingname

Maria da Rocha

Holuzam

Regular price €10,00

Tax included.

LISTEN:
CLIP1


À entrada de “nolastingname” existe um aviso de plena inquietude. Música irrequieta, que transgrediu a clássica e procurou soluções para existir entre a música electrónica, a experimental, industrial, electro ou drone. A história conta-se pelo trajecto da sua autora, Maria da Rocha, violinista de formação clássica, que, a espaços, procura lugar noutros campos de composição, seja na electrónica ou na música experimental. O seu trajecto (Lisboa-Berlim-Estocolmo) ouve-se em “nolastingname”, onde a libertação se mistura com a curiosidade e o desejo de mais. Talvez por isso esta peça de 32 minutos seja tão cheia de lugares que querem existir. Gravado no Elektronmusikstudion EMS em Estcolmo em 2019, Maria da Rocha experimenta com violino e buchla, esculpindo rápidos movimentos em curvas apertadas. Uma peça com imenso espaço - um tecto altíssimo – mas que se fecha num lugar invisível, sem deixar respirar. Para ouvir em bicos de pés, arrepiado, à espera do êxtase por acontecer. Sim, encanta pela sua ansiedade. Envolve pelo contínuo em transformação, por lugares inesperados (como quando, ali por volta do minuto 17, se ouve Drexciya) e uma pujança sem limites. Para ouvir bem alto. Música para tomar conta de tudo. Para dominar. Um salto surpreendente face aos seus anteriores álbuns, “Beetroot & Other Stories” (Shhpuma, 2018) e “Pink” (Creative Sources, 2015), este último com Maria W. Horn. Em “nolastingname” ouve-se Maria da Rocha a florescer.