ENVIO GRÁTIS PARA TODO O TERRITÓRIO NACIONAL EM COMPRAS DE VALOR SUPERIOR A 20 EUROS



Vernal Equinox

Jon Hassell

Ndeya

Regular price €20,50

Tax included.

LISTEN:
CLIP1 - CLIP2 - CLIP3 - CLIP4 - CLIP5


Jon Hassell e o maravilhoso fourth world. Música tão imensamente pessoal que exigiu uma catalogação própria, relativa à união de gramáticas e instrumentos alheios à cultura musical ocidental, fundindo-as com sintetizadores e técnicas de processamento electrónicas. O resultado? um mundo de fantasia, de ilusões e mistérios, de uma fauna e flora singulares, que só encontramos na música de Hassell. A que se deve esta originalidade? Nos 70s, o trabalho com o compositor minimalista Terry Riley fê-los rumar à Índia em busca dos ensinamentos de Pran Nath, vocalista indiano da tradição Kirana - o estudo das vocalizações microtonais, próprios da cultura musical oriental. “Vernal Equinox”, editado originalmente na Lovely Music Ltd., de Robert Ashley, é um compêndio das primeiras experimentações de Hassell, a solo, gravadas em estúdio: o trompete emula as vozes e os microtons far out da tradição musical hindu, estimuladas pela percussão espalhada das tablas indianas, de chocalhos e de congas (possivelmente tocadas por Naná Vasconcelos). Captações de ondas do mar, dos sons de pássaros, grilos, macacos e outras espécies concretizam os cenários sonoros criados por Hassell. A trompete, psicadélica, mergulhada em efeitos, também lembra um animal imaginário que se faz ouvir durante a viagem no mundo aqui narrado. Em "Hex" ouvimos uma linha de baixo computorizada (midi?) que dá o low-end, a cama para que a trompete encante as serpentes que se vão aproximando. "Blue Nile" e o tema-título exemplificam os ensinamentos de Pran Nath, cujos drones em variações microtonais vão harmonizando com a trompete de Hassell, criando paisagens meditativas, contemplativas, próprias da tradição musical oriental. Mágico, deslumbrante, a obra que terá principiado todo um legado musical que, ainda hoje e volvidas décadas, continua a soar tão misteriosa e sedutora como terá soado na altura. É uma outra prova viva, inquestionável de que a música do futuro não existe sem uma reconfiguração da música do passado. Reedição mais do que bem vinda, Vernal Equinox é um escape edénico, um marco da música americana contemporânea.