FLUR 2001 > 2021



Until The Quiet Comes

Flying Lotus

Warp]

Regular price €14,95

Tax included.
[

LISTEN:
CLIP1 - CLIP2 - CLIP3 - CLIP4 - CLIP5


Numa extensa nota de rodapé de "Retromania - Pop Culture Addiction To Its Own Past", Simon Reynolds define a música de Flying Lotus como "quintessentially webby". Com efeito, web 2.0 é um conceito que se assume como matriz-mor daquilo que o autor do viciante "1983" faz: mais do que reciclar, reinventar, criar - com tecnologia agora disponível - um manancial de referências do passado (hip hop experimental - J Dilla à cabeça - , jazz dos anos 70 - Stark Reality,...), desvelando-lhes uma nova face e criando, simultaneamente, espaço-tempo algures em latitudes não identificáveis (talvez no software da Nintendo). Como o próprio admite, em entrevista à ultima edição da Wire, de que é capa " I was always a geek. And loving computers and techno stuff, that was really appealing to me. That part of it, the lights and buttons and stuff." O seu híbrido ADN pulsa nas veias deste "Until The Quiet Comes", o álbum de Steve Ellison com o chip espiritual mais claramente presente, um retalho de camadas sensoriais cosido por uma consciência que parece querer transcender-se e chegar a novos níveis (para tal, Flying Lotus ainda tem várias vidas), o que faz deste um disco com o beat menos assertivo, mas as malhas são talvez mais espaçosas, vaporosas, profundas e também menos distópicas, como em "Cosmogramma". Participações de Thom Yorke, Laura Darlington ou Erykah Badu ajudam também a insuflar uma aura zeitgeist a este "Until The Quiet...", certamente um documento vivo da sensibilidade da modernidade digital.