FLUR 2001 > 2022



Black Mass

Lucifer (Mort Garson)

Sacred Bones

Preço normal €26,00

Taxas incluídas.

LISTEN:
CLIP1 - CLIP2 - CLIP3 - CLIP4 - CLIP5 - CLIP6


O título e a estética do disco levam-nos a crer que se trata de um álbum de Doom Metal ou Black Metal. Na verdade, Mort Garson flirtava bastante com esoterismo, magia e o oculto (basta ver o seu disco assinado como The Zodiac e as inúmeras referências a tarot e ao zodíaco, ou mesmo outras referências a ocultismo em discos seus), ao ponto de o seu flirt lhe ter dado a motivação de editar um disco que, à partida, afastaria melómanos menos aventureiros. Indo ao encontro do subconsciente americano pós-Manson dos anos 70, "Black Mass" evidencia a experiência que Mort Garson tinha em deslindar sons estranhos do seu Moog. Não só essa habilidade em sound design, o seu carácter inventivo na composição é louvável. No tema "The Ride of Aida (Voodoo)", percebemos que havia uma vontade de se ultrapassar a si mesmo - este tema é um proto-techno bastante precoce (o disco foi editado originalmente em 1971), com uma batida certeira, ritmicamente célere e com percussões esparsas que antecipam em muito os tempos musicais que se foram desenvolvendo. Faixas curtas com motivos correctos que convidam mais ao relaxamento e à introspecção do que propriamente a um desvio para as artes negras. Não se deixem enganar pelo título: Lucifer é Mort Garson tal como o conheceramos em "Plantasia", apenas um pouco mais excêntrico e desviante nas suas ideias. Provavelmente o tesouro do catálogo do compositor mais subvalorizado e inaudito, é um convite ao desvio para as artes negras de Garson.