FLUR: 2001 > 2021



A Viagem Das Horas

José Mauro

Far Out

Preço normal €14,00

Taxas incluídas.

LISTEN:
CLIP1 - CLIP2 - CLIP3 - CLIP4 - CLIP5


Como parte do trabalho contínuo da Far Out Recordings em reeditar o catálogo da Quartin, de Roberto Quartin, - e parte ainda de um bolo maior, que é o da reedição e edição de música brasileira -, chegou a vez de “A Viagem Das Horas”, de José Mauro, de 1976. Não é a primeira entrada de José Mauro no catálogo da Far Out – a reedição de “Obnoxius”, de 1970, em 2016 foi uma valente surpresa (está descatalogados de momento) -, mas “A Viagem Das Horas” é aquele disco de que muito se fala. As composições estão a cargo de José Mauro e Ana Maria Bahiana, os arranjos nas mãos – e cabeça – de Lindolpho Gomes Gaya, a viagem é das horas, mas também é nossa. A acústica do som foi gravada de uma forma estridente deixa todas as canções num registo prolongado de sonho. Os instrumentos, a voz de José Mauro e o que canta soa sempre a enovoado, preso na madrugada, algures a acordar. “Rua Dois” tem um som e uma guitarra que podia ser indie norte-americano dos anos 1990, enquanto simultaneamente procura arranjos de jazz e funk alienados de tudo o resto. Ao invés de ser um clássico perdido, “A Viagem Das Horas” é sim um disco despojado das convenções de composição e produção da altura. Ao invés de querer estar à frente do seu tempo, apenas se questiona como resolver estas canções no entrave da madrugada. Em 2021, percebê-lo com essa com essa consciência nos 1970s é bem mais importante. Um disco de quase-acordar, encantado com essa viagem das horas.