FLUR 2001 > 2021



Play

Electric Party

Knekelhuis

Preço normal €22,00

Taxas incluídas.

LISTEN:
CLIP1 - CLIP2 - CLIP3 - CLIP4 - CLIP5


A Knekelhuis, editora sediada em Amesterdão, tem sido responsável por dar luz ao melhor que a Holanda teve dos anos 80 e 90, desde as fundações do house (ou uma ideia de proto-house, precoce, ainda muito ligado ao movimento dos primórdios do electro quando este ainda estava de mãos dadas com a cena hip-hop) às tendências do pós-punk e da música gótica. As primeiras linhas do "slappin bass" que se ouvem dos Electric Party fazem-nos lembrar o conterrâneo Richenel - a aliança entre as caixas de ritmos e o baixo distribuem groove pelas ondas soturnas de síntese. A voz, que quando fora de um vocoder ou de outros processamentos se apresenta cheia de tremores mas sem hesitações, lamenta sobre a noite, sobre o desejo, sobre a sujidade do dinheiro, a juventude e a ousadia da mesma. É uma forte ideia do underground holandês dos anos 80, que fazem passar sem grande esforço - a música é honesta e bem vinda, original e com material para reflexão, um misto de música disco, suja, com gramáticas pop, funk e um piscar de olhos ao submundo do industrial. "Portrait Of Ezra Pound" e "Caribe" são os temas que fazem chegar à conclusão de que, aqui, a versatilidade é imensa ("Caribe" conta com um skank reggae no meio de uma composição que roda essencialmente em torno de um lead em guitarra). Não é só pós-punk nem uma ideia de "new wave" ligada ao flirt com sintetizadores - a música aqui, apesar das tentativas de catalogação, é apenas deles.