FLUR: 2001 > 2021



Some Deaths Take Forever

Bernard Szajner

cortizona

Preço normal €25,00

Taxas incluídas.

LISTEN:
CLIP1 - CLIP2 - CLIP3 - CLIP4 - CLIP5


Para além da obsessão que aparentemente Carl Craig já divulgou ter em relação a este álbum, existe um disco para ouvir. Pela primeira vez em vinil desde 1980 (ano da edição original), expandido para duplo, com 5 faixas provenientes das mesmas sessões de gravação, e remasterizado, "Some Deaths Take Forever"chega a 2021 com vigor intacto. Poderosa mistura de mundos, entre a escola synth de Berlim, prog francês e a cold wave sobretudo britânica, tudo sem propriamente estabelecer fronteiras. Álbum agregador, desviante e num percurso criativo muito autónomo, talvez resultado do trabalho de Szajner como técnico de iluminação e efeitos visuais (trabalhou com Magma, The Who, e marcas como Cartier e Renault) e da abordagem que, então, seria necessariamente diferente do que faria um músico de raiz. As suas experiências com tecnologia laser foram aplicadas na criação da harpa laser que Jean Michel Jarre encomendou e popularizou nos concertos na China, mas o que podemos ver na capa de "Some Deaths" é uma vela apagada, quase uma negação tecnológica e uma imagem carregada de simbolismo. A editora belga Cortizona reapresenta assim um álbum fascinante que assinala uma transmissão de testemunho entre eras musicais, as bem demarcadas décadas de 1970 e 1980, mantendo hoje ainda a consequência de não se diluir em sinais estilísticos "de época". Essencial em qualquer discografia com gosto em representar as margens.