FLUR: 2001 > 2021



2020 #1 - "Textures & Lines"

Publicado por Flur Discos em

Ao longo do mês de Dezembro destacamos um disco por dia. Novidades 2020, reedições ou, até, edições de anos anteriores. A essência é que seja um disco com significado para nós ao longo dos últimos meses. Num ano atípico para todos, mas também num período de grande mudança para a Flur.
Drumming GP, Joana Gama & Luís Fernandes "Textures & Lines" CD (Holuzam, 2020)


Nenhum outro álbum marcará o nosso confinamento como este. É o número #10 do catálogo da Holuzam e o segundo lançamento da editora neste ano. "Textures & Lines" obrigou-nos a tomar decisões e desenhou a missão da Holuzam em 2020: não parar.

O álbum tinha data de edição a 20 de março, para coincidir com uma série de concertos planeados, um dos quais particularmente significativo, o da Culturgest - a 27 de março -, por ser um espaço que nos está próximo (física e espiritualmente). Seria também a primeira vez que teríamos oportunidade de assistir a um espectáculo ao vivo do colectivo, do qual só conhecíamos vídeos e a música que tínhamos escutado incessantemente ao longo dos últimos meses.

A pandemia acabou com os concertos. Mas não acabou com o nosso desejo de editar o disco na data prometida. Um risco que assumimos, não por negação em relação ao que estava a acontecer, mas com a missão de cumprir os planos delineados para 2020. Não há heroísmos aqui, apenas uma vontade imensa.

Editá-lo a 20 de março teria também outro sentido: as coisas encontrariam o seu caminho. O concerto de 27 de março na Culturgest não aconteceu; mudou-se para 19 de novembro e foi lindíssimo. Não soube "melhor", mas ter a oportunidade de ver o trabalho de Drumming GP, Joana Gama, Luís Fernandes e Pedro Maia sete meses depois foi a garantia de que há coisas que só nos tornam mais fortes.


E há a música, que é o que nos interessa. A luminosidade em "Textures & Lines" é uma prova de vitalidade das ideias e da concretização de quem sabe como dar tudo no que faz.

É música certa para quem procura ideias de electrónica e contemporaneidade via Alva Noto e Ryuichi Sakamoto, ou para quem vê nos catálogos da Erased Tapes ou na música de Max Richter um compromisso acertado entre a música contemporânea e a pop. Mas deve-se esquecer isso tudo e fazer a música valer por si mesma.

A combinação Joana Gama e Luís Fernandes tem criado alguma da música mais consequente feita em Portugal nos últimos dez anos. É uma ideia formada por anos a ouvi-los e a ouvi-los crescer. A vontade de colaborar com ambos cresce com isso e daí nasceu o convite de Drumming GP para comporem, criarem, misturarem, sem qualquer acerto de fronteiras.

"Textures & Lines" comunica sem barreiras. Uma viagem de quarenta minutos de paz, luz e deslumbramento a cada momento que passa. Quando tudo estava tão escuro lá fora, estes músicos trouxeram para dentro das nossas casas e trabalho algo  que faltava. Continuar, ir contra a corrente.