WEBSTORE in progress // 2700+ titles in stock. From their minds to ours. "From our minds to yours."



Space Is Only Noise

Nicolas Jaar

Circus Company

Regular price €17,95

Tax included.

LISTEN:
CLIP1 - CLIP2 - CLIP3 - CLIP4 - CLIP5


A editora Circus Company nunca facilitou a sua descrição. Maxis de dança, sim, mas frequentemente ao lado e acima do material considerado como ferramenta de trabalho para DJs. A base é Paris, e o toque francês nota-se mais em nomes de artistas como Guillaume and The Coutu Dumonts do que num tipo de sonoridade que possa ser comparada à rica herança deixada na década de 90 por Daft Punk, Motorbass e outros. Talvez a esta editora se aplique uma sobreposição de espírito criativo latino mais solto com método alemão de colocação exacta de partículas de som. Não exactamente o que se passa com o álbum de estreia de Nicolas Jaar. A colocação exacta de partículas é notória, sim, mas tudo o resto define um ambiente controlado, intimista, um exercício de melancolia numa sala iluminada pelo sol de Inverno. A semelhança “familiar” com James Blake é inevitável, não só pela idade de ambos os músicos (pouco mais de 20 anos) mas também pelo ambiente geral dos respectivos discos e um gosto por tonalidades clássicas. O piano aparece no álbum de Blake como suporte vertebral de várias canções, enquanto em “Space Is Only Noise” acentua atmosferas. A voz de Nicolas Jaar é menos presente e utilizada de diversas maneiras consoante a personalidade da música, várias vezes como elemento sónico e não tanto como voz da qual se espera uma canção. Há ruído confortável em fundo, qualquer coisa indefinível a acontecer, por momentos uma lembrança fugaz de Aphex Twin encerrado em contemplação. Ouvem-se sugestões de dub, concretizadas explicitamente em “Too Many Kids In The Dust”. Ouve-se, no todo, um disco pensado para este formato, uma visão da música electrónica que, por exemplo, Matthew Dear também mostrou no seu último álbum, raramente chega a ser pop, carrega algum peso da década de 80 mas não se consegue discernir bem a origem. “Space Is Only Noise” parece vaguear num eterno espaço entre épocas à espera de ser convocado. Não chega a ser totalmente intangível (há alguns ritmos bem presentes), mas desloca-se seguramente acima do nível do chão.