WEBSTORE in progress // 2700+ titles in stock



CHAINS

Drvgzilla

Rotten\\Fresh

Regular price €8,50

Tax included.

LISTEN:
Full Album


A Rotten Fresh tem vindo a habituar o seu público aos desvios musicais praticados pelos mais jovens produtores da zona metropolitana de Lisboa. Desta vez é o álbum "Chains" de Drvgzilla: o beat universalmente dilatado do trap é reinterpretado para entrar nas margens da nossa cidade, ouve-se que a próxima paragem é a do Intendente - "Linha Verde" -, saímos esperando encontrar referências à cultura subsolar e relatos do dia-a-dia da nossa cidade, descobrimos que Drvgzilla anda nessas "linhas como o "Maradona". O "Copo Cor-de-Rosa" e a "Não Sinto Nada" focam a produção nas ambiências que dão cor aos beats, como se uma nuvem de fumo roxo tivesse tomado conta do estúdio de gravação. Há exemplos do lado mais techno do produtor, como em "Raider" ou "Twinturbo". E como se levasse o nome à letra, "Digital Tears" dá-nos o lado gabber deste Godzilla em drogas. Xan Cloud dá a voz a algumas produções, colocando-o num ombro-a-ombro com os fenómenos das produções escandinavas de Yung Gud ou White Armor. De facto, a música leva-nos de forma transversal a um iceberg digital, os ventos gélidos do norte dão-se a conhecer ("Iceburn"), lembrando-nos que o disco é sobretudo uma nota do que são os dias de hoje - futuro-digital, com uma esperada ironia sobre os temas-tabu que os novos artistas gostam de desmistificar. No fim, ouve-se "Tou cheio de drogas nos meus bolsos". Uma consequência da hipervelocidade dos dias de hoje? Ishiro Honda contava o Godzilla como uma metáfora para a catástrofe nuclear. Drvgzilla conta-se como uma catástrofe narcótica.