ENVIO GRÁTIS PARA TODO O TERRITÓRIO NACIONAL EM COMPRAS DE VALOR SUPERIOR A 20 EUROS



City Of Women II

City Of Women

Sähkö

Regular price €12,95

Tax included.

LISTEN:
CLIP1 - CLIP2 - CLIP3 - CLIP4 - CLIP5


Em 2000, inaugurava-se a original City of Women, onde a formação do grupo contava somente com Edward Vesala (compositor e baterista) e Jimi Tenor sob o pseudónimo Lassi Lehto. Dezanove anos depois, surge-nos a sequela da cidade: o álbum abre com "Dangerous Crossings", ouve-se uma emulação musical do caos do trânsito. Trompetes-buzina, saxofones-apito, o crash dos pratos é o crash dos carros, os timbalões e a tarola são todo o ruído adjacente. Como se a lógica por trás desta música fosse a mesma por trás do noise japonês, uma réplica do assalto barulhento que os casinos e as casas de jogos emanavam na baixa de Tóquio. Da cidade para um outro lugar, "Tabulatuuri" tem na sua base um drone de sítara por cima do qual todos os outros músicos improvisam - com groove, a bateria (mergulhada num phaser pontilhista) e o baixo levam o ritmo adiante, os outros músicos ressurgem e desvanecem, a bateria ecoa, dando um lado dubby à improvisação livre. Este mesmo drone é reaproveitado em Heat Birth, desta vez cortado em bocados, descontruído para servir um outro propósito mais exploratório - um timbalão marca o ritmo certeiramente, um dos sintetizadores de Tenor dá sinais de vida como se se tratasse de uma emergência em Morse. Há sempre os dois lados da moeda no disco: o lado maquinal que nos prepara para as desavenças tecnológicas e aquilo que são as formas de vida orgânicas que brotam pontualmente durante toda a escuta - "Auloharp" é essencialmente acústica, a flauta que ressoa é um oásis no meio da prisão urbana. "Ball Bearing" conta com uma improvisação livre com todos os músicos, quatro na formação do disco, ocupando todos o mesmo espaço em alguns momentos: é a cacofonia da cidade. A urbe ruge, grita, intimida, perdemo-nos nela; o que fazemos, para onde vamos? Encontrem as respostas aqui.