Quarta-feira, 9 Janeiro, 2019

SERPENTE A Noiva 12″

€ 11,95 12″ Tormenta Electrica

Quatro esquemas de ritmo super complexos, espécie de ferramentas para dj com alcance a estender-se ao free jazz e ao minimalismo clássico (o phasing de Steve Reich, por exemplo). Arranca em glória com “Approach”, mood ritualista que puxa por uma soltura, para não dizer desmembramento, do corpo. O techno enganador de “Crença” anula eficazmente o seu próprio movimento, como se colocasse obstáculos a cada (com)passo; mais para o final, deixa tombar a pilha erguida num monte de escombros bem suave. A gaguez mais notória em “Bless” espelha, de algum modo, uma das faixas de Sam Kidel que comentamos esta semana, com matéria diferente – em vez de vozes, pequenos fonemas de percussão e até, quase parece, de contrabaixo, aglomeram-se num ajuntamento progressivamente mais caótico que encontra certa libertação na batida 4/4 que se segue. No final, “Bless” ameaça jungle para Serpente, de novo, puxar a própria rédea numa manobra de contenção que transforma esta faixa no momento mais difícil de acompanhar em todo o disco. Se é verdade para todas as restantes três composições, por puro prazer, é nesta que o uso de auscultadores se impõe, por pura necessidade de entendimento.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 9 Julho, 2018

SERPENTE Rituais 101 CASSETE

€ 8,50 CASSETE Tormenta Eléctrica

“Sangue De Galo”, no início, manda aquele ritual de percussão entusiasmante. Os cortes, a ressonância, a marcha, as muitas batidas inacabadas que formam o groove, levam a faixa por um caminho de curiosidade que sustenta perfeitamente os seus 7 minutos. Bruno Silva (Ondness, Sabre) em plena trip vodu, atestada pelo termo Obeah na faixa “Fio Obeah”, uma composição solta de caixa-de-ritmos com aparições espectrais de breaks de dub ou jungle, subindo o tom como se se tratasse de uma manifestação fogosa de protesto (as vozes incorporadas na sample usada reforçam essa ideia). E são as partes de percussão que melhor definem o corpo de Serpente – também em “Venda de Altar” e “Sob A Palha” há batidas a desmoronarem-se através de uma manipulação digital com recurso a loops para defender o flow. “Venda De Altar”, especificamente, parece ir a 1990 (mais ano menos ano) buscar referências do uso ritual da música industrial no vasto, inesgotável circuito de cassetes da altura. Como um clássico perdido na Toracic Tapes.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »