Sexta-feira, 11 Agosto, 2017

AZYMUTH Fênix LP

€ 17,50 LP Far Out

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

“Fênix” indica sempre renascimento e, embora apenas tenham decorrido 6 anos desde a última gravação original de Azymuth, o renascimento pressupõe a afirmação de vitalidade após a enorme perda que significou a morte de José Roberto Bertrami, em 2012. As teclas estão, entretanto, entregues a Kiko Continentino (trabalhou com Djavan e Milton Nascimento, por exemplo), e o som do álbum é magnífico em conseguir, num estalar de dedos, ir buscar a mesma magia que o grupo espalhou nos 70s. Funk muito cósmico, tom de Brasil (aquele som de piano muito jazz), freakouts virtuosos, em que o abandono não está na exploração do desconhecido mas na navegação sem esforço do terreno já trilhado. Não pode nem deve significar cansaço de fórmulas porque, em tantos anos de carreira, Azymuth dominaram na íntegra o seu léxico, e o que escutamos hoje é uma espécie de versão mais perfeita de si próprios.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 17 Junho, 2015

MARCOS VALLE 1985 / Prefixo 12″

€ 11,95 12″ Far Out

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Theo Parrish, Daz I Kue RMXS


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 17 Junho, 2015

AZYMUTH Azimuth CD / LP

€ 11,50 CD (2015 reissue) Far Out

€ 18,95 LP (2015 reissue) Far Out

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

A Far Out tem criado um muro editorial em volta da música brasileira erguido sobre uma ideia de soul, disco e funk e dentro desse segmento trabalha num registo que nem é muito obscuro nem popular. É um meio termo mas um meio termo que necessita de existir porque é comum os discos do meio serem aqueles que são mais esquecidos. E por meio não se entenda qualidade, mas algo que não é suficientemente obscuro nem popular. É assim que nos chega “Azimuth”, o álbum de estreia de Azymuth, um clássico que encaixa na perfeição no catálogo da Far Out e que tardava em chegar. É a primeira vez que é editado em vinil fora do Brasil e é um daqueles álbuns que cresceu ao longo dos anos graças a alguns programas de rádio e DJs que tornaram o nome Azymuth rodado em alguns circuitos. Apesar de uma carreira extensa e uma discografia que acompanhou o ritmo dos anos (muitos deles editados na Far Out), este é álbum que inclui alguns dos melhores temas e mais conhecidos dos Azymuth. Editado originalmente em 1975 (anos antes tinham editado “Som Ambiente” como Som Ambiente, que incluía Marcos Valle).

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 25 Setembro, 2013

FAR OUT MONSTER DISCO ORCHESTRA Vendetta RMXS 12″

€ 9,95 12″ Far Out

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Parte 8 numa série de discos de remisturas a partir de originais da Farout Monster Disco Orchestra, uma espécie de projecto residente da editora Farout, beneficiando, no original de “Vendetta” (ausente aqui) de arranjos de cordas de Arthur Verocai. Mark Pritchard (ex-Jedi Knights, Global Communication, etc.) mantém um resto de tensão das cordas, em modo sintético, enquanto avança sem receio para um portentoso tom melancólico que aproveita de todas as maneiras certas o fio que nasceu em Chicago e foi transportado viralmente até Inglaterra para o Bang da Acid House e pós-Cena. Bonito de morrer, especialmente depois de, a meio, pairar uma ameaça de graves. No outro lado, Marcellus Pittman faz uma intro dramática com metais e cordas e demora mais de 4 minutos a soltar a sua máquina de ritmo. Tentativa de descrição: um gigantesco, molhado e incrível break Disco gigante, piano quase ragtime, banda sonora de “Forbidden Planet” (em alternativa, BBC Radiophonic Workshop), Verocai em intervenções cirúrgicas, tensão e mais tensão, Pittman entrega outro pedaço de génio superior a 10 minutos (Pritchard também ultrapassa a mesma marca de tempo).

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »